Empresário da Telexfree é torturado e morto


​Um empresário foi encontrado morto em um matagal no município de Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros de Salvador, na tarde de terça-feira (19). Dorian da Silva Santos foi localizado com as mãos amarradas e com marcas de tiros na cabeça, no povoado de Caetano, distrito de Humildes, que pertence à Feira de Santana.

Em entrevista ao G1, o titular da Delegacia de Homicídios, Fabrício Alencar, relatou que a vítima estava com amigos no centro de Feira de Santana, por volta das 15h, quando atendeu a uma ligação e depois “disse que iria sair para resolver algumas coisas”. Cerca de uma hora e 30 minutos depois, a polícia foi procurada com a informação de que ele foi encontrado morto no distrito que fica a cerca de 20 quilômetros do centro da cidade.

“Ele estava com as mãos amarradas com um fio preto, tipo de cabo de celular. Tinha alguns sinais de tortura, alguns hematomas no rosto. Espancaram antes de matar”, detalhou o delegado. Fabrício Alencar acrescenta que a polícia chegou ao local do crime após relatos de moradores do povoado que escutaram tiros.

“Eles estranharam a chegada de um carro, já que é um lugar que não costuma ter tráfego de veículos. Depois ouviram alguns disparos”, contou Fabrício Alencar. Quase sete horas após a localização do corpo, o celular da vítima foi encontrado às margens da BR-324, sentido Feira de Santana. O equipamento foi encaminhado para perícia.

Segundo o delegado, ainda não há informações sobre a autoria e motivação do homicídio. Ele destaca que Dorian da Silva era provável candidato à prefeitura de Serra Preta, a 65 quilômetros de Feira de Santana, e é conhecido na região por ter sido um dos primeiros representantes no estado da Telexfree, empresa que é investigada desde 2013, quando foi acusada pelo Ministério Público do Acre de realizar um esquema de pirâmide financeira sob o disfarce de empresa de marketing multinível. As atividades da empresa foram bloqueadas em 2013.

G1

A Executiva Nacional do PT indeferiu a resolução da Executiva Estadual em relação as alianças para as Elei ções 2016.


​A determinação do Diretório Estadual do PT da Paraíba sobre a não aliança nas eleições deste ano com os partidos tidos como golpistas, caiu por terra.Depois de reunião dos representantes da Executiva Nacional do PT, foi decidido por unanimidade que o PT do estado da Paraíba, pode sim fazer alianças com qualquer partido. O Partido dos Trabalhadores decidiu ouvir os apelos de milhares de partidários e filiados do estado da Paraíba, que não tinham gostado nenhum pouco da decisão anteriormente tomada, deixando aqueles que ficaram felizes com a quebra de aliança que ocorreria se assim tivesse sido, com a cara na chão.

Gavião da Paraíba

EM SUMÉ: Idoso acusado de ameaçar vizinhos é preso com arma e munições em sua residência



A Polícia Militar recebeu a denúncia de que o idoso de 68 anos, Miguel Simião da Silva, estaria andando armado e ameaçando a vizinhança da Várzea, no município de Sumé.

A guarnição foi ao local verificar a situação e após adentrar à residência do denunciado encontrou um revólver calibre 32 e 10 munições não deflagradas que havia sido escondidos no guarda roupas do acusado.

O material apreendido junto com o preso foram conduzidos a Delegacia de Polícia de Sumé para os procedimentos cabíveis.

De Olho no Cariri

Homem suspeito de matar esposa manipulou cena do crime, diz polícia


​Suspeito tinha posse de arma, curso de atirador e registro da arma usada no crime (Foto: Walter Paparazzo/G1)

O homem suspeito de matar a própria esposa no bairro do Muçumagro, em João Pessoa, manipulou toda a cena do crime e forjou o suicídio da vítima, segundo apontou a perícia da Polícia Civil. As conclusões foram apresentadas na manhã desta quarta-feira (20), mas o crime aconteceu no quintal da casa onde o casal morava na segunda-feira (18). O suspeito, de 30 anos, foi preso na terça-feira (19), nega que matou a mulher e diz que manipulou a cena para tentar salvar a vida dela.

De acordo com a delegada Maria das Dores Coutinho, responsável pelo caso, o trabalho feito pela perícia criminal foi fundamental para descartar a possibilidade de suicídio, levantada inicialmente, e esclarecer o crime como sendo de homicídio. “Pelas características encontradas no corpo, a perícia é clara em dizer que a vítima não tinha como efetuar um disparo na própria cabeça e que o tiro que a atingiu fatalmente foi efetuado à distância”, disse.

Segundo o perito Ademar Roberto, quando a equipe do Instituto de Polícia Científica (IPC) chegou ao local do suposto suicídio, a vítima já não se encontrava na posição que estava quando foi morta. “A arma foi encontrada a dois metros e meio da vítima e sem o carregador, em cima de um banco. Além disso, observamos a mancha de sangue que escorreu do ferimento e que não era compatível com o suicídio. Ao analisarmos isso, já fomos descartando essa possibilidade. A cena foi completamente manipulada”, disse.

O suspeito, Carlos Eduardo Carneiro, explica que estava dormindo quando acordou com o barulho de um disparo. Segundo ele, a manipulação do local da morte se deu pois ele tentou reanimar a vítima. “Acordei com o disparo e corri para socorrer ela. Ela suspirou no meu braço, eu ouvi o último suspiro no meu braço”, disse.

De acordo com Herbert Bosson, que também é perito, um fato importante encontrado pelos peritos foi a inconsistência entre o horário que o suspeito disse ter ouvido o tiro e o horário no qual a vítima realmente morreu. “Segundo consta nos relatos, a polícia foi acionada às 3h50. Quando chegamos lá, por volta das 5h, encontramos uma rigidez cadavérica na vítima de que ela teria morrido pelo menos às 2h. A delegada tem total razão com a preocupação em relação à manipulação do local do crime, uma vez que houve tempo hábil entre o horário da morte e o que a polícia foi chamada”, disse.

Motivos para o crime
Segundo a delegada, até esta quarta-feira (20) a polícia acredita que o crime teria acontecido durante uma discussão entre o suspeito e a vítima, mas não descarta a possibilidade do crime ter sido premeditado. “Quando ele fala do que poderia ter motivado o suicídio dela, diz apenas que ela andava meio triste, muito embora a gente acredite que o relacionamento tinha problemas. A vítima cobrava atenção e provavelmente houve uma discussão entre eles”, disse.

Ainda de acordo com Maria das Dores, o suspeito tinha posse de arma, curso de atirador e registro da arma usada no crime. No momento da prisão, na casa do suspeito, a polícia encontrou, além da arma registrada, outras pistolas, que não tinham registros. “Na casa dele este arsenal foi encontrado enterrado no jardim”, diz.

Morte foi tratada a princípio como suicídio, mas perícia levou a identificar marido como suspeito (Foto: Walter Paparazzo/G1)

G1PB

Carreta desgovernada derruba casa e deixa criança presa em escombros


​Uma casa foi destruída por uma carreta desgovernada no povoado de Floresta, às margens da BR-153, próximo de Araguaína, norte do Tocantins. Segundo informações preliminares do Corpo de Bombeiros, apenas uma criança estava no local e ficou presa nos escombros, mas aparentemente sem ferimentos graves. O acidente aconteceu por volta do meio dia desta quarta-feira (20).

Ainda conforme os Bombeiros, o motorista da carreta contou que foi almoçar e deixou o veículo estacionado. O carro desceu um desnível e atingiu a casa, que ficou completamente destruída. As equipes de socorro ainda se deslocavam para o local.

G1

Homens são executados em JP; um em frente a Batalhão da PM


​Duas pessoas foram assassinadas no início da tarde desta quarta-feira (20), em João Pessoa. Os crimes aconteceram na Ilha do Bispo e Varadouro.

O último caso ocorre em frente as sedes do 1º Batalhão e do Comando Geral da Polícia Militar. A vítima foi atingida por vários tiros.

Profissionais do Samu e Corpo dos Bombeiros foram acionados, mas chegando ao local, o homem já estava sem vida.

Já na Ilha do Bispo, um jovem identificado pelo pré-nome de Esequiel foi baleado e morreu no quintal da frente de uma residência.

Ainda são desconhecidas as autorias e os motivos dos assassinatos.

Roberto Targino – MaisPB

TCE multa prefeito por elevar obra de escola em 50%


​O Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), através de decisão da 2ª Câmara, multou o prefeito de Pedras de Fogo, Derivaldo Romão (Dedé), por suposta elevação de obra em escola municipal.


Segundo o acórdão do Processo TC nº 09613/14, o prefeito Dedé pagou R$ 72.733,91 a mais, ou seja, a obra deveria custar apenas R$ 69.751,04, e ele teria pago R$ 142.484,95.

O aumento seria de 50%. Diante da elevação, O TCE multou e imputou débito de R$ 648.708,57 ao prefeito Derivaldo Romão.


MaisPB

Tirando o lixo de baixo do tapete

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 7.504 outros seguidores